Bruno Covas tem melhora e deixa UTI do Sírio-Libanês

admin
Read Time1 Minute, 18 Seconds

Foto postada pelo prefeito Bruno Covas (PSDB) em sua conta no Instagram © Reprodução/Instagram Foto postada pelo prefeito Bruno Covas (PSDB) em sua conta no Instagram

O prefeito de São Paulo, Bruno Covas (PSDB), deixou a Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Hospital Sírio-Libanês nesta sexta-feira, 13, após exames apontarem não haver sinais de sangramento em seu fígado. Ele foi levado para uma unidade semi-intensiva, onde deverá permanecer. “Não há previsão de alta hospitalar”, informa boletim médico divulgado pelo hospital nesta sexta.

Covas, que trata desde outubro, com sessões de quimioterapia, um câncer metastático que atinge três pontos de seu sistema digestivo, foi levado para a UTI na quarta-feira após ter um sangramento no fígado, que foi furado pelos médicos do Sírio com uma agulha enquanto ele fazia um exame.

O prefeito não se licenciou do cargo e, ontem, chegou a despachar com alguns secretários da UTI. Os médicos, entretanto, durante a tarde, recomendaram que ele cancelasse sua agenda e repousasse, o que Covas acatou.

O prefeito já fez quatro sessões de químio, que resultaram em redução do tamanho dos tumores malignos que atingem cárdia (ligação entre o esôfago e o estômago), fígado e glândulas linfáticas, mas deve fazer mais quatro sessões até fevereiro.

“Ele encontra-se estável, sem sinais de sangramento”, informa o novo boletim, assinado pelos médicos Fernando Ganem, diretor de Governança Clínica do Sírio-Libanês, e Maria Beatriz Souza Dias, diretora clínica do hospital.

0 0
Happy
Happy
0 %
Sad
Sad
0 %
Excited
Excited
0 %
Sleppy
Sleppy
0 %
Angry
Angry
0 %
Surprise
Surprise
0 %

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Next Post

Mais de um quarto dos municípios precisam de recursos extras para pagar salários e 13º a servidores

BRASÍLIA – Mais de um quarto das prefeituras brasileiras ainda não têm recursos para pagar a folha de dezembro do funcionalismo, incluindo o 13.º. Levantamento realizado pela Confederação Nacional de Municípios (CNM) mostra que 26,8% ainda dependem de receitas extras neste fim de ano para fechar a folha de dezembro. […]

Subscribe US Now