Doria não descarta aliança com Huck para eleições de 2022

Redação Brasil
Read Time1 Minute, 18 Second

O governador de São Paulo, João Doria (PSDB), não descartou a possibilidade de uma parceria que unisse o seu partido a Luciano Huck em 2022. “Toda composição é possível sobretudo daqueles com sentimento de centro e objetivo de ajudar o Brasil a crescer, respeitar a democracia, a liberdade de imprensa e ampliar a economia brasileira para ser mais inclusiva”, disse à reportagem enquanto deixava um evento do Grupo Lide nesta sexta-feira, 6.

Luciano Huck e João Doria.

Questionado sobre se, na sua visão, Huck se enquadra nesse perfil, o mandatário respondeu ser “cedo para uma deliberação nesse sentido, mas, se caminharmos dentro do mesmo objetivo, é bom para todos e é bom para o Brasil”.

Dois dias atrás, o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso havia incluído o nome do apresentador de TV ao lado do próprio Doria e do governador do Rio Grande do Sul, o também tucano Eduardo Leite, em uma publicação no Twitter exaltando o centro político como alternativa à polarização entre o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) e o presidente Jair Bolsonaro (sem partido).

Doria enxergou na manifestação de FHC uma “visão ampla, 360” e pregou respeito. “(Mas) estamos muito longe das eleições ainda, é cedo para qualquer prognóstico.”

Ainda na saída do evento, Doria comentou a articulação de Lula para montar uma chapa liderada pelo ex-prefeito Fernando Haddad com a ex-prefeita Marta Suplicy como vice, conforme antecipado pelo Estadão. “Como candidato venci os dois, e venci junto com (o prefeito de São Paulo) Bruno Covas, e ele vai repetir a performance ano que vem”, encerrou.

0 0

About Post Author

Redação Brasil

Jornalista - MTB -0077859/SP
Happy
Happy
0 %
Sad
Sad
0 %
Excited
Excited
0 %
Sleppy
Sleppy
0 %
Angry
Angry
0 %
Surprise
Surprise
0 %

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Next Post

O que o Brasil teria a perder com um afastamento da Argentina?

As trocas de farpas entre Bolsonaro e o presidente eleito da Argentina, Alberto Fernández, ganharam um novo capítulo no último fim de semana, quando o governo brasileiro informou que não enviaria representante à posse, marcada para esta terça (10/12). Em novembro, Bolsonaro havia decidido que seria representado pelo ministro da […]

Subscribe US Now