A benção e a maldição dos laços humanos

Read Time54 Second

 

Zygmunt Bauman – A benção e a maldição dos laços humanos

Quem tem laços afetivos está em segurança, mas, às vezes, quer liberdade.

Quem não ama, tem total liberdade, mas sente falta do amor, e da segurança que ele proporciona.

O sociólogo Zygmunt Bauman destaca, porém, que nunca viu quem tenha conseguido conciliar ambas as coisas, dois valores tão importantes para a felicidade das pessoas.

Sociólogo polonês, conhecido mundialmente por seu conceito de “Modernidade líquida” – em que as ideias de emancipação, individualidade, tempo/espaço, trabalho e comunidade estão propensas a mudar com rapidez e de forma imprevisível.

Falecido em 2017, Bauman foi professor emérito de sociologia nas Universidades de Leeds (Inglaterra) e de Varsóvia (Polônia). Foi agraciado com o Prêmio Príncipe das Astúrias de comunicação e humanidades em 2010, teve mais de 20 obras publicadas no Brasil, dentre as quais “Modernidade líquida”, “O mal estar da pós modernidade” e “Vidas desperdiçadas”.

Fronteiras do Pensamento | Produção Telos Cultural | Produção Audiovisual Mango Films | Montagem Tokyo Filmes | Edição Pedro Zimmermann | Finalização Marcelo Allgayer | Tradução Wilney Ferreira Giozza

Fonte: Fronteiras do Pensamento

0 0

About Post Author

Redação Brasil

Jornalista - MTB -0077859/SP
Happy
Happy
0 %
Sad
Sad
0 %
Excited
Excited
0 %
Sleppy
Sleppy
0 %
Angry
Angry
0 %
Surprise
Surprise
0 %

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subscribe US Now